Periodicity.: May - June 2020
e-ISSN......: 2236-269X
Cover Image

Application of matrix importance-performance in the maintenance sector of an higher education institution

Lenize Danette de Oliveira, Jéssica da Silva Haubert, Alexandre Sakis, Cleimar da Silva Machado, Bruno Miranda Dos Santos

Abstract


The sector service is what has the highest employability index in the country and is even the one with the largest participation in the world economy. In this sense, there is evidence of increased awareness of organizations that improvement has to come from the inside out. Thus, this research aims to demonstrate the competitive importance of the maintenance sector of a Higher Education Institution (HEI) through the application of the importance-performance matrix. As for the methodological procedures, this study is characterized by exploratory and quantitative research. A set of criteria to be evaluated within the organizational performance objectives was created in conjunction with maintenance staff and an IES strategic sector manager. As a result, an HEI demonstrated good performance in most of the criteria, generated an exception of one of the criteria that was out in the areas that need improvement actions, the accomplishment of the results by the matrix is important.

Keywords


Matrix Importance-performance; service sector; competitiveness; organizational performance

Full Text:

PDF HTML

References


ALMEIDA, M. T. (2005) Manutenção Preditiva: confiabilidade e qualidade. In: https://www.mtaev.com.br/download/mntl.pdf, acesso em: 31/01/2019.

BRAZILIAN ASSOCIATION OF TECHNICAL STANDARDS. (1994). NBR 5462: Confiabilidade e Mantenabilidade. Rio de Janeiro.

BETTO, L.; FERREIRA, G. M. V.; TALAMINI, E. (2010) Aplicação da matriz importância-desempenho no varejo de alimentos: um caso no Rio Grande do Sul. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 4, n. 2, p. 64.

CASTILHOS, J. S. (2002) Manutenção. Caxias do Sul: 2 ed.

ARAÚJO, F. J. A.; CABRAL, A. C. A.; DOS SANTOS, S. M.; PESSOA, M. N. M. (2018) Gestão estratégica em instituições privadas de ensino superior. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, v. 11, n. 1, p. 71-91.

DE CASTRO, A. B. C.; BRITO, L. M. P.; DOS SANTOS, R. S.; VARELA, J. H. S. (2015) O planejamento estratégico como ferramenta para a gestão escolar: Um estudo de caso em uma instituição de ensino filantrópica da Bahia/BA. HOLOS, v. 2, p. 195-211.

DOS SANTOS, T. S.; DA SILVA, E. V.; DA SILVA, L. A. A.; RIBEIRO, S. N.; DE SOUSA, S. C. (2018) A matriz importância-desempenho aplicada em um supermercado no município de marabá-pa. Revista Latino-Americana de Inovação e Engenharia de Produção, v. 6, n. 10, p. 27-45.

FUENTES, F. F. E. (2006) Metodologia para inovação da gestão de manutenção industrial. Dissertação de Doutorado. Programa de Pós-graduação de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina. Outubro.

GIANESI, I. N.; CORRÊA, H. L. (1996) Administração Estratégica de Serviços: operações para a satisfação dos clientes. São Paulo: Atlas.

HILL, T. (1995) Manufacturing strategy: text and cases. Macmillan International Higher Education.

KARDEC, A. (2009) Manutenção: função estratégica. Alan Kardec, Júlio Nascif.–3 ed. Ver. E ampl. – Rio de Janeiro : Qualitymark : Petrobras.

KARDEC, A.; RIBEIRO, H. (2002) Gestão estratégica e manutenção autônoma. Rio de Janeiro: ABRAMAN.

LEI Nº 13.589, DE 4 DE JANEIRO DE 2018. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/l13589.htm Access: 03/11/2018 as 16:17

LIMA, D. J. N. (2016) A manutenção na conservação do bom desempenho das edificações ao longo de sua vida útil. (Bachelor's thesis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte).

MAC LENNAN, M. L. F.; SEMENSATO, B. I.; OLIVA, F. L. (2015) Responsabilidade Social Empresarial: classificação das instituições de ensino superior em reativas ou estratégicas sob a ótica da governança corporativa. REGE-Revista de Gestão, v. 22, n. 4, p. 457-472.

MARSHALL, I. J.; KISER, L. (2003) Gestão da qualidade. 1 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV.

MIRANDA, B. S.; PIETROBELLI, W.; PRATO NETO, C.; MORO, M.; SAGRILLO, M.; ANDRADE, D. F. D. (2017) A motivação como fator no desempenho em serviços públicos: um estudo de caso em um instituto de ensino superior. XVII Colóquio Internacional de Gestão Universitária. Mar del Plata, Argentina.

PEREIRA, E.; CAMPOS, D.; DANTAS, M. (2013) Desenvolvimento de uma escala para mensurar a qualidade do serviço no segmento de academias de ginástica. Anais do XXXIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção – ENEGEP, p. 1-15, Salvador, BA.

PHOGAT, S.; GUPTA, A. K. (2018) Análise teórica de elementos JIT para implementação no setor de manutenção de indústrias indianas. Revista Internacional de Produtividade e Gestão da Qualidade, v. 25, n. 2, p. 212-224.

PIZONI, R.; SILVA, L. G. P.; PALADINI, E. P. (2018) Economia compartilhada: Gestão da qualidade aplicado a uma empresa do ramo de delivery de comida. Revista Pretexto, v. 19, n. 2, p. 66-75.

QUEIROZ, L. M. A. (2015) Planejamento e controle da manutenção aplicados ao processo de manufatura no ramo alimentício. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 35., 2015, Fortaleza. Anais Eletrônicos... Fortaleza: ABEPRO.

RESOLUÇÃO-RE Nº 9, de 16 de Janeiro de 2003. https://www.ambientec.com/lei-13-589-2018-pmoc-torna-se-obrigatoria-manutencao-de-sistemas-de-ar-condicionado/. Acessado em 03/11/2018 as 16:17 http://portal.anvisa.gov.br/documents/33880/2568070/RE_09_2003.pdf/f4af80d4-8516-4f9c-a745-cc8b4dc15727.

SANTOS, V. A. (2010) Prontuário Para a Manutenção Mecânica. São Paulo: Ícone, 1 ed.

SILVA, L. P. (2016) Serviços de Manutenção e Conservação em Instituições de Ensino Superior Privada: Uma análise a Luz do Processo de Pensamento da Teoria das Restrições. Dissertação para obtenção para título de mestre. Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção e Sistemas da Universidade do Vale do Rio dos Sinos- UNISINOS. São Leopoldo.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; HARLAND, C.; HARRISON, A.; JOHNSTON, R. (1997) Administração da Produção. Atlas. São Paulo.

SOURIS, J. P. (1992) Manutenção Industrial – custo ou benefício. Tradução de Elizabete Batista. Lisboa: Lidel.

VIANA, H. R. G.; RIBEIRO, J. L. D. (2017) Fatores de sucesso na gestão da manutenção em empresas mineradoras. Revista Gestão Industrial, v. 13, n. 2.

VILLANUEVA, M. M. (2015) A importância da manutenção preventiva para o bom desempenho da edificação. Trabalho de Conclusão de Curso para obtenção do grau de Engenheira Civil. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro.

WIREMAN, T. (1998) Developing Performance Indicators for Managing Maintenance. Nova York: Industrial Press.

WAKCHAURE, V. D.; VENKATESH, M. A.; KALLURKAR, S. P. (2006) Review of JIT practices in Indian manufacturing industries. In 2006 IEEE International Conference on Management of Innovation and Technology, IEEE, v. 2, p. 1099–1103.

XENOS, H. G. P. (2004) Gerenciando a Manutenção Produtiva. Nova Lima: Editora Falconi.




DOI: http://dx.doi.org/10.14807/ijmp.v11i3.1108

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2020 Lenize Danette de Oliveira, Jéssica da Silva Haubert, Alexandre Sakis, Cleimar da Silva Machado, Bruno Miranda Dos Santos

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

LIBRARIES BY

Logo Gaudeamus

Logo INDIANA

Logo CHENG KUNG

Logo UTEP

Logo MOBIUS

Logo UNIVEM

Logo Kennedy

Logo Columbia

Logo UCS

Logo MSG/UFF

Logo OPT

Logo Biblioteca Professor Milton Cabral Moreira

Logo UFL

Logo ULRICHSWEB

Logo UNISA